Experiência ancestral e observação: Profetas do Cariri preveem inverno tímido para 2024 - Portal Cagece
Início » Notícias » Experiência ancestral e observação: Profetas do Cariri preveem inverno tímido para 2024
O aproveitamento de área do Castanhão se dará em regime de concessão para a instalação e operação de sistemas de geração de energia elétrica fotovoltaica

O evento foi realizado pelo IFCE campus de Crato, Sindicato de Trabalhadores Rurais do Crato e prefeitura municipal de Crato, através da Secretaria de Desenvolvimento Agrário e Recursos Hídricos.

Experiência ancestral e observação: Profetas do Cariri preveem inverno tímido para 2024

22/01/2024

Poucas chuvas, inverno tardio e enchentes isoladas foram algumas das previsões dos profetas para a região do Cariri durante a quadra chuvosa deste ano, que ocorre entre os meses de fevereiro e maio. As previsões foram compartilhadas durante o II Encontro Profetas das Chuvas do Cariri, que aconteceu na última sexta-feira (19), no auditório do IFCE, campus Crato.

O evento também contou com a participação do fundador do encontro de Quixadá e assessor da presidência da Cagece, Helder Cortez, do profeta Erasmo Barreira (Quixadá), de representantes de instituições do setor hídrico e agrário, além de professores, autoridades do município e a tradicional Banda Cabaçal dos Irmãos Anicetos.

Com o objetivo de manter a tradição e a cultura popular, os profetas compartilharam suas percepções baseadas na observação de insetos como cupins e abelhas, folhagem das árvores e até mesmo na influência dos astros, especialmente da lua.

Previsões

O profeta Francisco Augusto, de Crato, é um dos que fazem suas previsões a partir da observação do ciclo lunar e planetas regentes, “me baseio em fatos, sou agricultor semianalfabeto mas o pouco de estudo que eu tive eu soube aproveitar. Esse inverno é de chuvas variadas, vai chover ‘num’ canto e em outro não, e ainda vai ter enchente porque a lua é a mãe das águas e governa todos os seres vivos, além das marés”, explica.

Já para o profeta Cícero Leite, de Juazeiro do Norte, a observação da casa do João-de-Barro foi essencial para construir sua previsão “ela tá construindo meio atrapalhada com medo da chuva, e isso mostra que o inverno vai ser bom, com água muita, num canto ou noutro vai ter”.

Por outro lado, o profeta Rodrigo, do município de Barbalha, disse não estar com boas expectativas para a quadra chuvosa. As observações dele foram feitas a partir dos insetos, “em setembro e outubro tinham poucas ninfas, pra quem acompanhou a revoada das tanajuras e cupins foram muito poucas e tinham pouquíssimas fêmeas tanajuras. E sobre os cupins, era como se os mais velhos estivessem expulsando os mais novos das colônias”.

Expectativas e próximos encontros

Para Helder Cortez, o estudo apresentado pelos profetas traz uma esperança diante do prognóstico científico de seca, “em resumo, vai ter inverno entre regular e fraco, então plantando na hora certa vai ter uma safra, pasto e até água, não em grandes volumes, mas terá”, afirma.

Na ocasião, foi definido que o evento deve acontecer de forma anual no terceiro sábado de janeiro. “Esses encontros vão permitir que eles evoluam, todo profeta que em um ano ele erra, ele estuda mais no próximo ano, há uma reflexão dos seus parâmetros, e estamos aqui para apoiar e aperfeiçoar esse trabalho. Esse encontro vai deixar um legado para o Cariri”, reforça Helder Cortez.

Sobre o Encontro

O evento foi realizado pelo IFCE campus de Crato, Sindicato de Trabalhadores Rurais do Crato e prefeitura municipal de Crato, através da Secretaria de Desenvolvimento Agrário e Recursos Hídricos.